2019. 04 – Espetáculo D’Água do Coral da UFC

Espetáculo D’Água

Para atender a inúmeros pedidos, o espetáculo do Coral da UFC e Orquestra Sonial: d’Água volta em curta temporada – apenas dois finais de semana. A reestreia está marcada para o próximo dia 4 de abril, quinta-feira, às 20 horas, no Teatro Dragão do Mar. Com o patrocínio da Cagece por incentivo da Lei Rouanet, contemplará mais 400 estudantes de escolas públicas com ingressos gratuitos nas oito sessões que compõem esta temporada. Fortaleza terá a última oportunidade de ver este espetáculo que enche os olhos e o palco de água. São mais de cinco mil litros d´água que toma toda a dimensão da cena, com um cenário grandioso.

As 31 vozes do coral acompanhadas pelos 14 instrumentistas da Orquestra Sonial,  ambos projetos de extensão da Universidade Federal do Ceará, promovem um momento de fantasia e som emocionando as plateias que lotaram as 21 apresentações entre novembro e dezembro do ano passado. O D’Água tem produção e direção geral do professor e regente Erwin Schrader, à frente deste espetáculo há mais de dois anos. Conta ainda com a condução cuidadosa dos professores Gerardo Viana Jr. e Jaderson Teixeira.

Schrader comemora o sucesso da primeira temporada por uma iniciativa pública ter conseguido produzir um espetáculo de grande porte, com muitos elementos em cena, inédito para a cidade. Festeja ainda a boa aceitação do público – a ponto de voltarem agora à cena – o que atribui à sonoridade e à beleza do espetáculo. “A água compõe a estética formando, com o som e as luzes, imagens inesquecíveis. Constrói uma paisagem sonora e visual recheada de novidades, principalmente porque a água que toma todo o palco foi utilizada como elemento vivo e imprescindível na composição da cena, tanto estética quanto musical”, explica.

Como se fez costume afirmar a cada fim de apresentação, o espetáculo de formação e extensão é também uma prestação de contas da universidade pública à sociedade. Não só pela grandiosidade da obra, mas porque todos os detalhes foram feitos pelos próprios professores, alunos e ex-alunos que compõe o corpo artístico. Todos os arranjos foram feitos pelo próprios professores e musicistas que são, em sua maioria, estudantes do curso de Música da instituição, assim como toda a estrutura do palco, cenário, figurinos foram produzidos pelos estudantes de arquitetura, engenharia, moda etc. O repertório traz músicas que valorizam a beleza e a tradição do cancioneiro do Brasil. Há momentos de magia e intimismo, outros, de alegria e festa. Envolve neste espaço cênico muita água e som, com 45 pessoas em cena misturando música, dança e teatro, que são linguagens artísticas desenvolvidos na UFC.

Enredo

A  água une pessoas, mas água demais é enchente, afoga e mata, enquanto água de menos é pedra, seca, e também é morte. A história se passa na Sociedade da Água, um universo mágico de uma aldeia erigida em torno de uma cachoeira e de lendas milenares, quando as pessoas que lá vivem aprendem sobre a importância do afeto e do amor.  A lenda mais cultuada trata de três moças responsáveis pela mágica de brotar e purificar a água. Apesar do dom que possuíam, a vida delas foi triste. São tratadas como divindades porque morreram por falta de afeto e tamanha tristeza arrastou-as pelo rio durante a enchente. Com elas, esvaiu-se a prosperidade do lugar. A água secou e sobrou um rio de pedras. O vazio. “Foram-se para nunca mais”.

 

História do Coral da UFC

Fundado em 1958 pelo professor Orlando Vieira Leite, o coral era chamado de Madrigal da Universidade do Ceará. As apresentações contavam com apresentações para alunos e professores, mas o Madrigal também marcava presença nos eventos da cidade.

Em 1973, passou a ser conhecido como Coral da Universidade Federal do Ceará e, sob a condução de Katie de Albuquerque Lage, reestreou na solenidade de colação de grau em 20 de dezembro de 1973.  O ano de 1981 marca a aproximação do Coral com a Cultura Popular sob a regência de Maria Izaíra Silvino Moraes

O Coral da UFC já realizou concerto no Teatro Municipal José de Alencar, em Fortaleza, com a Orquestra Estudantil do Collegium Musicum de Bonn.

Em 1992, através de um programa de ampliação das atividades artísticas na Faculdade de Educação, o professor Francisco José Colares de Paula, assumiu a regência do Coral da UFC. O grupo fez sua reestreia em maio de 1992 em um recital para o Reitor em exercício, no salão de convivência da reitoria. Durante todo o período em que esteve sob a regência do professor José Colares, o Coral da UFC realizou diversas apresentações para a própria universidade e para a comunidade de Fortaleza. Participou de vários encontros de corais na cidade e anualmente cumpriu um calendário de apresentações natalinas em instituições beneficentes. Em meados da década de 1990, a Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Ceará, através da Coordenação de Atividades Culturais implementa, como projeto de extensão, um curso de formação musical com o objetivo de institucionalizar as atividades musicais que estavam sendo desenvolvidas na universidade, principalmente a atividade coral, que na época contava com 9 grupos corais em pleno funcionamento ligados diretamente a UFC, dentre eles o próprio Coral da UFC.

Atualmente, o Coral da UFC, sob a regência do Prof. Dr. Erwin Schrader, está vinculado à Secretaria de Cultura Artística da UFC e ao Curso de Música – Licenciatura do Instituto de Cultura e Arte/UFC. O grupo conta ainda com a colaboração do Prof. Dr. Gerardo Viana Junior (orientação vocal) e do Prof. Dr. Elvis de Azevedo Matos que atua também como diretor artístico, arranjador e regente assistente.

O Coral da UFC tem como missão promover o desenvolvimento de jovens universitários, trabalhadores e pessoas da comunidade, acreditando ser a educação musical uma das competências fundamentais na consolidação de valores humanos e de novas ideias de recriação do mundo.

Local: Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura
Período: quintas, sextas, sábados e domingos (4 a 14 de abril)
Horário: 20h (19h aos domingos)
Ingressos na bilheteria: R$ 30,00 (inteira); R$ 15,00 (meia)

Informações: Alexandre Santos (85) 98868.6965

Fotos: Juliana Campelo