2019.04 – Joaquim Mulato, um artista que expressou sua fé através de sua arte

A cultura popular cearense vem sendo presenteada com uma diversidade de obras que refletem o talento e a criatividade de vários artistas do nosso Estado. Um deles é Joaquim Mulato.

Natural de Barbalha, município da região metropolitana do Cariri, Joaquim Mulato de Souza (1920-2009) dedicou sua vida ao celibato e à prática da sua fé.

Filho de agricultores, acompanhou seus pais no trabalho da roça ainda muito jovem.

Grande observador da natureza e das construções, aproveitava o intervalo das atividades da roça para fabricar aviamentos para casas de farinha, madeiramento para telhados de casas residenciais e móveis rústicos e simples sem nenhum detalhe sofisticado.

Sua experiência nesse ofício despertou em sua alma o desejo de expressar sua fé através de suas obras de arte, o que fez com muita sofisticação e riqueza de detalhes, sendo reconhecido como um dos maiores escultores do Ceará.

O Mauc conta com uma coleção de mais de cinquenta obras sacras deste brilhante artista.

Saiba mais sobre a história do artista clicando aqui. O link é para o texto “Joaquim Mulato: santeiro penitente”, de autoria do Prof. Dr. Gilmar de Carvalho, professor aposentado do curso de Comunicação da UFC, pesquisador especializado em cultura cearense e grande colaborador do MAUC.

O ano de 2019 marca os 10 anos do falecimento de Joaquim Mulato e aproveitamos esta oportunidade para celebrar a sua obra e todas as contribuições que ele legou como legítimo representante da cultura popular do sertão cearense.

 

Por Carlizeth Campos, Assistente Administrativa do Mauc.

17/04/2019

 

Fotos: Francisco de Sousa/Reproduzidas na Revista Cariri/2019.